BIODIVERSIDADE NA WEB / SERRALVES
Nome Científico
Ginkgo biloba L.
Nome comum
ginkgo, árvore-dos-40-escudos, árvore-das-40-moedas, nogueira-do-Japão
Tipo de origem
Origem

Ásia (Noroeste da província de Zhejiang - China) e muito cultivado no Japão.

Habitat

Floresta temperada de folha caduca em encostas montanhosas íngremes, proximidade de rios e vales. Há quem questione a naturalidade de algumas formações naturais de ginkgo, que para além de apresentarem grande proximidade genética, são conservadas por monges chineses, desde há pelo menos 1000 anos, levantando a hipótese da espécie ter tido anteriormente uma distribuição ainda menor.

Fruto
Folha
Porte
Tronco
Autor
L.

Descrição

O ginkgo é uma árvore de folha caduca e porte elegante que pode alcançar até 30 ou 40 m de altura, com copa cónica ou piramidal nos exemplares jovens que se tornam ovadas ou arredondadas nos de mais idade. O tronco é direito, robusto, com casca delgada de cor cinzenta que se torna quebradiça, ficando rugosa nos exemplares mais velhos. Folhas agrupadas na terminação dos brotos laterais curtos e grossos, recobertos pelas cicatrizes das folhas velhas, muito característico, com pecíolo comprido. São largamente pecioladas, dilatadas em forma de abano, possuem o bordo superior irregularmente dentado, com uma profunda incisão a dividir em dois lóbulos, e com abundantes nervuras paralelas; são de cor verde-claro, ficando amareladas antes de caírem. As plantas masculinas produzem entre as folhas numerosos racimos compridos, em grupos de 3 a 6. As plantas femininas elevam, também entre as folhas, os rudimentares seminais agrupados 2 a 2, ou mais raramente solitários, largamente pedunculadas. O fruto é na realidade um falso fruto, semelhante a uma drupa que compreende uma noz rodeada de uma polpa carnuda, com forma ovóide ou arredondada, de tonalidade branco-azulada (glauco) a amarelo-acastanhado na maturação; a semente é ovalada e aguda em ambas as extremidades.

Forma de Vida
Tipo de Reprodução
Perenidade
caducifólia
Ínicio de Floração
Março
Fim de Floração
Abril
Inflorescência
Cor da Flor
verde
Tipo de Folha
Inserção de Folha
alterna
Margem da Folha
ondulada
Limbo da Folha
bilobado
Tipo de Fruto
Consistência do Fruto
Maturação do Fruto
Setembro
Observações

A família Ginkgoaceae é representada apenas por esta espécie, Ginkgo biloba, planta preservada que constitui um exemplo já clássico dos denominados (por Charles Darwin) ‘fósseis vivos’. Foi uma importante espécie florestal durante a Era Mesozóica, dominando a vegetação durante grande parte do Jurássico e Cretáceo.

O ginkgo foi descoberto pelos europeus no Japão por volta do ano 690 e terá sido descrito pela primeira vez por Kaempfer. Sua introdução na Europa (Holanda) data do início do século XVIII. Lineu chamou-lhe biloba pela forma das suas folhas bilobadas. Cultivadas em cemitérios e templos da China e Japão desde há mais de 3000 anos.

É uma planta rara em estado silvestre, estando-se, actualmente, cada vez mais, a expandir o seu cultivo a parques e jardins.

Aplicações

A madeira e leve, de granulação fina e de boa qualidade, não resinosa, de cor branca. É utilizada no Japão e na China, em marcenaria, para fabricar tabuleiros de xadrez, jogos, etc. Contudo a principal aplicação do ginkgo é como planta ornamental ou medicinal. A fama do ginkgo como planta medicinal é muito antiga. As sementes usavam-se na China como expectorantes, vermífugo, sedativo e para tratar doenças de pele. Actualmente, estudos científicos comprovam a ação do extracto das folhas de ginkgo, para a melhoria da memória e para a circulação sanguínea, evitando a coagulação e combatendo os radicais livres presentes no sangue, aumentando a resistência do corpo contra diversas doenças. Os ácidos ginkgólicos e o ginol, presentes nos frutos, inibem o crescimento de bactérias e fungos, prevenindo infecções. Na forma de infusão, é utilizado no combate a problemas respiratórios, tais como asma, bronquite, rouquidão, tosse, renite crónica e tuberculose; perda de memória, gonorreia, úlceras estomacais, doenças de pele e ansiedade. Aplicado localmente na forma de emplastos, age contra furúnculos. O ginkgolídeo B, sintetizado em laboratório, é utilizado pelos médicos para evitar a rejeição de transplantes de órgãos e contra choques asmáticos e intoxicações. 

Adicionar ao comparador Ir para o comparador Ficha da especie
Seara.com